Saturday, March 26, 2011

TEM-TE-NÃO-CAIAS

Ilha da Madeira - Setembro 2010

É aliciante percorrer as estradas que contornam os montes de escarpas íngremes, num serpentear constante. Em cada curva somos compelidos a parar e observar tudo o que nos rodeia.


Somos surpreendidos pela forma como o madeirense arranja caminhos incríveis para chegar a locais aparentemente inacessíveis. Percorrem-se veredas em fila indiana e... não se pode ter vertigens!




Por vezes, ao lado da vereda, um canal de irrigação - uma levada - acompanha por momentos o percurso.




Uma casa à beira da estrada. Uma taberna com dois borrachos pendurados.



Um momento de pausa, para dois dedos de conversa... para saciar.



Outros tempos em que os chamados borracheiros traziam o vinho, pelas veredas, até às povoações e à cidade do Funchal.